Consumo está a mudar. Empresas, não percam o comboio dos vossos clientes

Mudam-se os tempos, mudam-se os hábitos de consumo. À boleia das novas tecnologias, as exigências dos clientes são outras e obrigam a um esforço de adaptação de estratégias por parte das empresas.

Apresentamos-lhe algumas soluções para não deixar fugir os clientes antigos e para ‘piscar o olho’ aos novos. O mundo está a mudar e já não é de hoje, sendo que a democratização do acesso às novas tecnologias desempenha um papel fundamental nesta rápida evolução. Tudo é imediato.

Os hábitos de consumo não são, pois, exceção, nesta vertigem de novos desafios. Fica o alerta: Empresas, o consumidor mudou, pela vossa sobrevivência não ignorem esse facto. Importa fazer esta viagem com os clientes e não perder o comboio. Para o efeito, mais uma vez a tecnologia ajudará, sim. Mas atuando sozinha não consegue milagres. Assim, há que operar a uma reformatação cultural dentro da própria empresa, reprogramando o ‘chip’ e alterando processos. Confuso? Nós explicamos melhor. Vamos por partes.

‘Bombardeados’ pelas potencialidades que o mercado oferece a todo o momento, os clientes estão cada vez mais informados e conscientes. Ora, daí resulta uma maior exigência: estão mais atentos a preços, valorizam compras inteligentes, pesquisam na internet e comparam produtos. Aliás, a internet, nomeadamente através do telemóvel, é cada vez mais um veículo para fazer compras.

Segundo dados da Mastercard, uma fatia de 50,7% dos portugueses afirma efetuar compras online todos os meses. Sim, mais de metade da população. E como é feito o pagamento? A resposta já se adivinha: Cada vez mais os pagamentos são digitais, lojas físicas incluídas, uma vez que os cartões contactless têm vindo a conquistar terreno.

Se a tudo isto somarmos o facto de o poder de compra estar a aumentar, temos aqui a ‘tempestade perfeita’ para agir antes que percamos de vez a carruagem. Como é a pergunta que agora se impõe. Ora, mais do que explicar, apresentamos-lhe soluções. No caso, quatro.

A primeira delas envolve assumir a aposta em lojas online e mobile. Simplicidade aqui é a palavra de ordem, nomeadamente no que ao método de pagamento diz respeito. A segunda passa por entregas a qualquer hora, em qualquer lugar. Esperar (muito) é proibido nos tempos que correm. Uma ideia? Drones. A terceira solução prende-se com personalização total, ou seja, com ofertas à medida de cada cliente. Outra dica? Impressões 3D.

Por fim, mas não menos importante, marketing de proximidade. Não ambicione o mundo sem antes ter alcançado a atenção da rua. Os clientes locais contam e muito. Última pista? Beacons. Para quem não sabe do que estamos a falar, trata-se de pequenos dispositivos que adicionam informação de localização, ajudando a captar os clientes que passam pela loja física.

Se ainda ficou com dúvidas sobre as estratégias que as empresas podem adotar para se adaptarem a novos clientes, pode consultar a Infografia da PT Empresas que disponibilizamos abaixo.

Fonte: Noticias ao Minuto

Leave a Comment